• Pamela Nogueira

PRIMAVERA DE FLOR

Espero imóvel

tal presença,

permaneço

nesta essência

dolorosa

a ausência

quando o dia

cai no sol,

e minha noite

brilha fraca,

sono lento,

apaixonada,

mente dura

amarrada, sinto

o gelo

desse inverno,

imaginário

abraço quente

queima pele

de repente,

febre alta,

peito ardente nas

batidas do relógio

ensurdeço

o pensamento,

luta inútil

relaxar,

mil tormentos

grito dentro do

compasso

desse tic

e adoeço

devagar,

antes venha

loco acabe

primaveras

sem florear.


Pamela, 2005



Letícia, Morro de São Paulo, 2019.

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo